Coronavírus: Respiradores destinados aos estados do nordeste do Brasil comprados pelos EUA?

Carga com valor aproximado de 42 milhões de reais fazia escala em Miami quando teve a entrega cancelada pelo fornecedor.

As suspeitas são de que as autoridades norte-americanas tenham oferecido um valor mais alto pela carga. A Casa Civil da Bahia informou que "a operação de compra dos respiradores foi cancelada unilateralmente pelo vendedor". Não é a primeira vez que isso acontece. O governo francês também acusou os norte-americanos de fazer a mesma coisa.

Os atos e manobras utilizadas pelos EUA para "furar filas" por equipamentos de proteção individuais e itens essenciais na luta contra o coronavírus tem incomodado países como Alemanha e França. Quanto mais a pandemia avança em escala global, mais a demanda por suprimentos médicos aumenta, fazendo com que esses equipamentos sejam disputados entre os países, tornando-se um verdadeiro leilão.

As máscaras tem se tornado difíceis de encontrar em estabelecimentos no país e no mundo. No começo da semana a Organização Mundial da Saúde (OMS) deu indícios de uma possível mudança nas orientações sobre o uso de máscaras em público pela população em geral. A OMS diz que as máscaras não oferecem proteção suficiente para justificar seu uso em massa contra infecções. Mas alguns países adotaram uma visão diferente, incluindo os EUA.